sábado, 6 de abril de 2013

Consciência Fonológica+Atividades



Neste ano estou com algumas crianças com muita dificuldade em reconhecer e assimilar fonema e fonema com grafema correspondente.Por isto reuni mais material de pesquisa na NET para servir de repertório de imagens, cópias e adaptações para criação de próprio material, conforme as prioridades que tenho no momento.Ampliarei a postagem com minhas próprias experiências.

Compartilho para que tenhamos proveito e resultados.

Rosangela Vali


A consciência fonológica refere-se à percepção do som da fala. É uma capacidade cognitiva a ser desenvolvida, a qual contribui no processo de aquisição da leitura e da escrita. Sua importância está ligada a compreensão do principio alfabético e ao desenvolvimento de habilidades como o reconhecimento de sílabas e fonemas numa palavra.

O uso da consciência fonológica por professores alfabetizadores é de grande importância, visto que esta ajuda no desenvolvimento de habilidades pelo aprendente, essas habilidades estão relacionadas à correspondência grafonemica, onde “o sistema alfabético de escrita associa um componente auditivo fonêmico a um componente visual gráfico” (GUIMARÃES, 2006). E para se compreender o sistema alfabético são necessárias algumas habilidades como “a consciência de que é possível segmentar a língua falada em unidades distintas e a consciência de que essas mesmas unidades repetem-se em diferentes palavras faladas” (GUIMARÃES, 2006), isso corresponde a consciência de sílabas e a consciência de palavras. Podendo-se então utilizar recursos da consciência fonológica para obter esses resultados, ou seja, para se ter “o conhecimento geral dos segmentos que compõe a fala (rimas, aliterações, sílabas e fonemas).” (GUIMARÃES, 2006)

Embora o objetivo maior da leitura e escrita seja a produção e interpretação de diferentes tipos de texto, não é possível chegar efetivamente a tais habilidades sem o prévio desenvolvimento da consciência fonológica e sem o conhecimento das correspondências entre as letras e os sons. Por isso, as atividades de interpretação e de produção de textos são iniciadas apenas após os alunos já terem adquirido algumas habilidades essenciais no níveis da letra e da palavra, conforme recomendado por pesquisadores em todo o mundo.



Consciência Fonológica


Abaixo seguem alguns exemplos de atividades que estimulam o desenvolvimento da consciência fonológica em vários níveis (palavra, sílaba, rima, aliteração e fonema).


Consciência de Palavras: substituir uma pseudopalavra por uma palavra correta.

1 – Uma mesa tem quatro mecas. 

2 – O menino comeu telos.

Consciência silábica: categorizar figuras conforme a sílaba inicial de seus nomes.

bolo+boneca
casa+cabide
maçã+mágico

Rimas:

exemplo 1 - Diga:
um animal que termina com /to/ [gato, pato, rato].
um animal que termina com /co/ [macaco, porco, marreco]

exemplo 2 - Categorização de cartas de acordo com o som final.


Aliterações: colorir figuras que iniciam com o mesmo som da figura alvo – BONECA – /b/



Atividade de manipulação silábica (adição e subtração de sílabas):

a) Vamos formar palavras novas. Vamos usar essas formas geométricas aqui e vamos dizer como ficam as palavras se nós colocarmos ou tirarmos as partes. Por exemplo, esse círculo aqui é /meu/. [Colocar o círculo].

Fica /comeu/. Vocês viram! Nós formamos uma palavra diferente.

Identidade Fonêmica: teatro de fantoches em que uma das personagens fala algumas palavras “bobas”, trocando os fonemas.
” … Mas eu não gosto de Cutebol, eu gosto mais de Fôlei. Tinha umas meninas brincando de Goneca…”

Consciência fonêmica: adição de fonemas.

Ensino das correspondências letra-som:

Exemplo de atividade:

Letra inicial:
classificar por imagens ou palavras a cada letra


Fala e ampliação de vocabulário-
identificação de sons diferentes:


- Realização do jogo 
“Bingo dos Sons



Trabalhar a letra inicial e pode adaptar para 
o bingo da sílaba inicial:






Diversas pesquisas revelam que “a consciência fonêmica é o melhor preditor para a aquisição da leitura e escrita, devendo, durante a alfabetização, ser treinada, uma vez que não surge espontaneamente nas crianças” (JARDINI E SOUZA, 2006). De acordo com pesquisas de GOMES, CAMPOS, NASCIMENTO e NOGUEIRA (2006) seguindo-se as realizações de atividades de consciência fonológica foi constatado que as “crianças evoluíram na escrita, produções de texto e leituras, demonstrando um melhor desempenho na leitura e compreensão de histórias ou enunciados de atividades”. Certificando que o trabalho com consciência fonológica contribui de forma significativa no aprendizado dos educandos.

12 comentários :

  1. Agriciana Oliveira2 de julho de 2013 17:18

    Parabéns pelo site. são ótimas sugestões, boa noite. Agriciana Oliveira

    ResponderExcluir
  2. Rosangela adorei tuas ideias e vou aplicar algumas para ver se também resgato meus alunos que ainda não estão alfabetizados.

    ResponderExcluir
  3. Rosangela parabéns pela tua reunião de ideias, muitas já vou aplicar para resgate de aprendizagem com alunos que ainda não estão alfabetizados.Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Adorei as sugestões. Trabalho com Formação de professores, vou socializar esse cantinho. Valeu!

    ResponderExcluir
  5. Adorei as sugestões. Tenho certeza na sala de aula essas dicas fará a diferença. Espero mais novidades. Parabéns Rosângela!
    Esse cantinho eu indico.

    ResponderExcluir
  6. quantas dicas boas , gostei demais, vou indicar.
    bjs
    ana

    ResponderExcluir
  7. Adorei!!!
    as imagens não baixam com boa qualidade... tem como postar para baixar?
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aparecida!
      Não disponibilizo desta ferramenta para baixar.Não sei como fazer.
      Uma dica é você montar seu próprio material.É só seguir as imagens como modelo.
      Bom proveiro no que puder e conte comigo no que estiver ao alcance.Um abraço e até mais!

      Excluir
  8. AMEI!!!!! VOU APLICAR... PARABÉNS!!!!

    ResponderExcluir
  9. ADOREI TUAS IDEIAS PARABÉNS

    ResponderExcluir
  10. QUE GUIMARAES É ESSE QUE VC CITA? POR FAVOR, PASSE A REFERENCIA COMPLETA AO FINAL DO TEXTO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Cinthia!
      Segue a referência solicitada:
      - GUIMARAES, Sandra Regina Kirchner. Dificuldades no desenvolvimento da lectoescrita: o papel das habilidades metalinguísticas. Psic.: Teor. e Pesq. [online]. jan./abr. 2003, vol.19, no.1 [citado 18 Junho 2006], p.33-45. Disponível na World Wide Web: . ISSN 0102-3772

      Sandra é estudiosa na área de metacognição e aprendizagem.Tem ótimas contribuições para a área da linguagem escrita.

      Segue um breve histórico:
      Sandra Regina Kirchner Guimarães

      Currículo Lattes

      Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (1977), graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Palmas (1976), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (1990) e doutorado em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (2001). Professora aposentada como Associada II, atualmente permanece como Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná. Líder do Grupo de Pesquisa Cognição, Aprendizagem e Desenvolvimento Humano. Tem experiência na área de Educação, com ênfase nos Processos de Ensino-aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: aprendizagem inicial e aperfeiçoamento da linguagem escrita, habilidades metacognitivas e metalinguísticas, dificuldades de aprendizagem da leitura e da escrita. (Texto informado pelo autor)
      Cinthia, tenha bom proveito e um excelente trabalho.Conte sempre comigo. Abraço.

      Excluir

Fique a vontade.Compartilhe sua opinião!
Gosto de trocar e somar ideias.
Obrigada pela visita!
Um abraço, Rosangela

RESULTADO EM AÇÂO!



csp6961069

Na aventura de aprender de nossas crianças e jovens,
pais e professores são a bússola para o caminho de
descobertas e aprendizagens significativas e felizes.
(Rosangela Vali - Pedagoga e Psicopedagoga)

"Somos diferentes, mas não queremos ser transformados em desiguais. As nossas vidas só precisam ser acrescidas de recursos especiais".

(Peça de teatro: Vozes da Consciência,BH)

MotivAÇÃO FAZ BEM!

Hoje Acordei Para Vencer! A automensagem positiva logo pela manhã é um estímulo que pode mudar o seu humor, fortalecer sua autoconfiança e, pensando positivo, você reunirá forças para vencer os obstáculos. Não deixe que nada afete seu estado de espírito. envolva-se pela música, cante ou ouça. Comece a sorrir mais cedo. ao invés de reclamar quando o relógio despertar, agradeça a Deus pela oportunidade de acordar mais um dia. O bom humor é contagiante: espalhe-o. Fale de coisas boas, de saúde, de sonhos, com quem você encontrar. Não se lamente, ajude as outras pessoas a perceber o que há de bom dentro de si. Não viva emoções mornas e vazias. Cultive seu interior, extraia o máximo das pequenas coisas. Seja transparente e deixe que as pessoas saibam que você as estima e precisa delas. Repense seus valores e dê a si mesmo a chance de crescer e ser mais feliz. Tudo que merece ser feito, merece ser bem feito. Torne suas obrigações atraentes, tenha garra e determinação. Mude, opine, ame o que você faz. Não trabalhe só por dinheiro e sim pela satisfação da "missão cumprida". Lembre-se: nem todos têm a mesma oportunidade. Pense no melhor, trabalhe pelo melhor e espere pelo melhor. Transforme seus momentos difíceis em oportunidades. Seja criativo, buscando alternativas e apresentando soluções ao invés de problemas. Veja o lado positivo das coisas e assim você tornará seu otimismo uma realidade. Não inveje. Admire! Seja entusiasta com o sucesso alheio como seria com o seu próprio. Idealize um modelo de competência e faça sua auto-avaliação para saber o que está lhe faltando para chegar lá. Ocupe seu tempo crescendo, desenvolvendo sua habilidade e seu tempo. Só assim não terá tempo para criticar os outros. Não acumule fracassos e sim experiências. Tire proveito de seus problemas e não se deixe abater por eles. Tenha fé e energia, acredite: Você pode tudo o que quiser. Perdoe, seja grande para os aborrecimentos, pobre para a raiva, forte para vencer o medo e feliz para permitir a presença de momentos infelizes. Não viva só para seu trabalho. Tenha outras atividades paralelas como: esportes, leitura... cultive amigos. O trabalho é uma das contribuições que damos para a vida, mas não se deve jogar nele todas as nossas expectativas de realizações. Finalmente, ria das coisas a sua volta, ria de seus problemas, de seus erros, ria da vida: "A gente começa a ser feliz quando é capaz de rir da gente mesmo". (Autor desconhecido)

Dicas de FAZER o BEM faz BEM!

“Ninguém e nada cresce sozinho. Sempre é preciso um olhar de apoio. Uma palavra de incentivo. Um gesto de compreensão. Uma atitude de segurança. Devemos, assim, sermos gratos. Aos que nos ajudaram a crescer. E termos o propósito de não parar. E não passar em vão pela vida”. (autor desconhecido)

Aprender no Coletivo!

"Quanto mais rica

a experiência humana,

tanto maior será

o material disponível

para a imaginação e

a criatividade".

(Lev S. Vygostsky)


Na aventura de aprender de nossas crianças e jovens, pais e professores são a bússola para o caminho de descobertas e experiências
significativas e felizes.
(Rosangela Vali - Pedagoga e Psicopedagoga)


ATENDIMENTO PSICOPEDAGOGICO


Sou participante em...

Ocorreu um erro neste gadget
Loading...
Salmo 16:8 -
(Com ELE, nos FORTALECEMOS!)

Selinhos Amigos e Parceiros neste BLOG! OBRIGADA!